RTG NEWS  
Os riscos de um Ambiente Hospitalar sem o Engenheiro Clínico | RTG Especializações

Os riscos de um Ambiente Hospitalar sem o Engenheiro Clínico

A origem da atividade do Engenheiro Clínico parte-se das preocupações com a segurança dos pacientes, suas atividades consistem desde planejamento e acompanhamento da construção do hospital, análise do ciclo de vida dos equipamentos até treinamento dos colaboradores para manuseio desses. Um hospital que não tem esse profissional está sujeito a ocorrer riscos na qualidade das atividades.



O papel do Engenheiro Clínico dentro dos Hospitais 


Quais são esses riscos?


O ambiente hospitalar sem um engenheiro clínico pode apresentar alguns cenários complicados, como: equipamentos não hábeis para utilização, equipe despreparada para suas atividades, e consequentemente pacientes prejudicados.


De que forma o paciente pode ser afetado?


Segundo o IBSP, Instituto Brasileiro de Segurança do Paciente, objetos são esquecidos nos pacientes com muita frequência. Alguns deles são:


* 33% instrumentos, 17% cateteres e drenos e 11% agulhas e lâminas


48% dos casos foram detectados após a alta. Fatores que influenciam na ocorrência desses casos são falhas humanas, por exemplo, distração e realização de várias tarefas ao mesmo tempo. Em seguida, a falta de protocolos de cirurgias, liderança e políticas de segurança, aliados a falhas de comunicação, resultam nessas retenções de equipamentos no paciente. A troca inadequada de profissionais durante a cirurgia e a ausência de um planejamento dificultam, também, o bom andamento do trabalho.


Como esses acontecimentos podem ser prevenidos?


Ter um Engenheiro Clínico em todos os processos de um hospital é essencial para uma boa qualidade e bons resultados. É importante que o mesmo esteja presente nas atividades de controle de custos e redução de despesas operacionais, controle de equipamentos e instalações, aspectos relacionados a segurança do paciente e dos profissionais de saúde e atenção aos aspectos de regularização.


Como se especializar em Engenharia Clínica?


Para se especializar nessa área é necessário ser graduado em engenharia. Ingressar em uma Instituição que oferece prática e um corpo docente renomado, é primordial. Além disso, um instituto com esses parâmetros lhe deixará apto ao planejamento, gerenciamento e treinamento em sistemas de equipamentos médico-hospitalares. Assim, o profissional possibilita o controle dos processos de gestão hospitalar, de manutenção e de incorporações tecnológicas, estando diretamente relacionados com a otimização dos recursos financeiros e qualidade dos serviços.

 
 
REVISTA RTGNEWS A RTG NEWS reúne conteúdo e estudos de caso sobre as várias vertentes da Engenharia na atualidade.
Os riscos de um Ambiente Hospitalar sem o Engenheiro Clínico | RTG Especializações
CATEGORIAS Saneamento   Eventos   Notícias   Palestras  
Mais Notícias